Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Roda de escuta no Cefet/RJ reúne alunos e professores no Dia do Orgulho LGBTQIA+
Início do conteúdo da página

Roda de escuta no Cefet/RJ reúne alunos e professores no Dia do Orgulho LGBTQIA+

Publicado: Quarta, 03 de Julho de 2024, 14h08 | Última atualização em Quarta, 03 de Julho de 2024, 14h18 | Acessos: 231

Para celebrar o Dia do Orgulho LGBTQIA+, o Cefet/RJ promoveu a roda de escuta Cefet do Orgulho, no dia 27 de junho. O evento aconteceu no Auditório de Artes da Unidade Maracanã e reuniu alunos e professores para uma manhã de diálogo aberto e acolhimento.

Durante o evento, participantes de diferentes gerações compartilharam relatos pessoais e debateram questões como saúde mental, preconceito, visibilidade, educação e direitos da comunidade LGBTQIAPN+. As experiências compartilhadas também abriram espaço para reflexões sobre como fomentar uma cultura de respeito e bem-estar, tanto em nível individual quanto coletivo.

Para Charlie Rocha, aluna do curso técnico em Informática, ainda há um longo caminho a percorrer na sociedade. Ela destacou os desafios diários enfrentados por pessoas LGBTQIA+, como a insegurança ao realizar tarefas simples do dia a dia. "Convivo com o medo de viver no país que mais mata pessoas trans no mundo. É um desafio diário sair de casa e percorrer 40 km até o Cefet/RJ sem saber se vou voltar. No trajeto, enfrento o preconceito constantemente e precisei aprender a responder com humor aos comentários", relatou a estudante.

A professora Cristiana Valença, coordenadora do projeto de extensão Sexualidade, gênero e diversidade na juventude (Sexgen), enfatizou a importância do espaço escolar como um ambiente de apoio e compreensão para jovens LGBTQIAPN+. “O Sexgen nasceu em 2016 a partir da experiência de um aluno que convivia com a angústia de não conseguir dialogar em casa sobre a sua sexualidade. Foi quando percebemos a necessidade de fazer essa discussão na escola, como um espaço para suprir essa necessidade de diálogo e acolhimento”, explicou a professora.

A partir de experiências trazidas pelos alunos, o grupo debateu também sobre ações contínuas de conscientização da comunidade acadêmica para lidar com as questões de gênero que perpassam o ambiente escolar. Em sua fala, a professora Flávia Meireles destacou a importância de pausas como essa, para discutir coletivamente como enfrentar os desafios remanescentes na instituição, com soluções que partam da própria comunidade.

A roda de conversa foi organizada, pelo segundo ano consecutivo, pelos projetos Sexgen, Culture-se e Teatro Afora, pelas Coordenações de Biologia, Artes, Gestão de Turismo, História e pelo Grêmio estudantil do Cefet/RJ.

Clique aqui e confira mais fotos do evento.

Fim do conteúdo da página